29-02-2016
A Meteorologia e a Metodologia

DSCN3669

Previsão do tempo sempre foi um assunto fascinante desde os primórdios da humanidade. No início das civilizações as manifestações da natureza como terremotos, tempestades ou seca eram sempre atribuídas ao descontentamento de uma divindade. O psicanalista Erich Fronm em seu livro Psicanálise e Religião, afirma que as religiões mais primitivas se desenvolveram em torno da crença de que os fenômenos meteorológicos eram sempre uma espécie de recado dos deuses.

Para os estudiosos da bíblia e apreciadores da ciência da meteorologia tais manifestações têm no mínimo três explicações.

I – Em alguns casos os fenômenos eram um claro recado de Deus (não dos deuses) que apontavam o absoluto controle do universo por parte daquele que é o Criador do universo. Assim temos nos dias de Noé uma precipitação intensa e global sobre a terra na qual somente sua família foi salva por ter construído uma embarcação segundo a ordem de Deus. “No ano seiscentos da vida de Noé, no mês segundo, aos dezessete dias do mês, romperam-se todas as fontes do grande abismo, e as janelas do céu se abriram. Nesse mesmo dia entrou Noé na arca, e juntamente com ele seus filhos Sem, Cão e Jafé, como também sua mulher e as três mulheres de seus filhos,” Gênesis 7:11-13

No tempo de Josué, encontramos um fenômeno no qual o sol e a lua “detiveram” seu avanço até que as tropas de Israel vencessem a batalha. “E o sol se deteve, e a lua parou, até que o povo se vingou de seus inimigos. Não está isto escrito no livro de Jasar? O sol, pois, se deteve no meio do céu, e não se apressou a pôr-se, quase um dia inteiro.” Josué 10:13

Houve uma seca nos dias do rei Davi e na ocasião o Senhor deixa claro que o motivo era a violência feita contra um povo que tinha aliança com Israel. “Nos dias de Davi houve uma fome de três anos consecutivos; pelo que Davi consultou ao Senhor; e o Senhor lhe disse: E por causa de Saul e da sua casa sanguinária, porque matou os Gibeonitas“. II Samuel 21:1

Os exemplos são inúmeros. Esses, porém nos bastam.

II – Outro motivo para esses fenômenos está na dinâmica natural do planeta terra que, sendo um conjunto de elementos vivos se movimenta e se acomoda para que a vida prossiga. Assim temos as monções, a neve, as variações de temperatura, as estações definidas, as correntes marítimas. Tudo isto faz parte da engrenagem minuciosa construída pelo Criador. “Contudo não deixou de dar testemunho de si mesmo, fazendo o bem, dando-vos chuvas do céu e estações frutíferas, enchendo-vos de mantimento, e de alegria os vossos corações.” Atos 14:17, e ainda: “Pois à neve diz: Cai sobre a terra; como também às chuvas e aos aguaceiros: Sede copiosos”. Jó 37:6

III – O terceiro motivo está no tão propagado e discutido aquecimento global que é o resultado do mau uso que a humanidade vem fazendo dos recursos naturais e do planeta. “mas os céus e a terra de agora, pela mesma palavra, têm sido guardados para o fogo, sendo reservados para o dia do juízo e da perdição dos homens ímpios. Virá, pois, como ladrão o dia do Senhor, no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se dissolverão, e a terra, e as obras que nela há, serão descobertas.” II Pedro 3:7,10. E ainda: “Porque sabemos que toda a criação, conjuntamente, geme e está com dores de parto até agora; e não só ela, mas até nós, que temos as primícias do Espírito, também gememos em nós mesmos, aguardando a nossa adoção, a saber, a redenção do nosso corpo.” Romanos 8:22.

Concluímos, portanto que, quaisquer que sejam os motivos elencados, ou ainda como sugiro, a soma deles, todos apontam para a relação criatura e Criador. Podemos fechar com as palavras de Jesus: “Então chegaram a ele os fariseus e os saduceus e, para o experimentarem, pediram-lhe que lhes mostrasse algum sinal do céu. Mas ele respondeu, e disse-lhes: Ao cair da tarde, dizeis: Haverá bom tempo, porque o céu está rubro. E pela manhã: Hoje haverá tempestade, porque o céu está de um vermelho sombrio. Ora, sabeis discernir o aspecto do céu, e não podeis discernir os sinais dos tempos?” Mateus 16:1-3.

Os institutos de meteorologia estão hoje equipados com a melhor tecnologia disponível e sentem cada vez maior dificuldade em fazer previsões. Porém as previsões mais salutares já estão feitas. O fim está próximo. Jesus voltará em breve, como ele prometeu!

Pense nisso!

Pastor Gilberto Alves

     

21-02-2016
Novidade

13-02-2016
Bullying


06-02-2016
Ombudsman